Mujica – A revolução tranquila - Mauricio Rabuffetti

1 minute read Published: 2017-03-05
★★☆☆☆

Chamar esse livro de "biografia" é um pouco demais. É estranho que um livro que tenha uma pessoa na capa e no título tenha tão pouco espaço para ela.

Parte da história de José Mujica acontece durante a ditatura uruguaia, quando este era guerrilheiro. Embora seja um capítulo importante da vida de Mujica, o autor resolveu não despender tempo o suficiente sobre o assunto porque, segundo o mesmo, há vários outros livros sobre o assunto do qual os uruguaios querem esquecer. Entretanto, mesmo que seja a milésima vez em que algo é falado, ele deve ser contando por questões de posicionar o "tópico" na história.

A mesma coisa acontece com a questão da legalização da maconha. Embora o livro realmente despenda tempo falando sobre a lei do então presidente Mujica, pouco é falado da ação do presidente sobre a liberação e muito mais sobre questões sanitárias da questão: se vicia mais ou menos, como a OEA via a questão da legalização, os relatórios da ONU, etc, etc, etc. A parte que tangencia todas essas questões e Mujica é simplesmente "Mujica levantou a questão da legalização da maconha".

Ainda, bem no começo do livro, é dito que o povo uruguaio não vê Mujica como o resto do mundo vê. Esse seria um ponto bem interessante de ser visto -- afinal de contas, aqui nós somos "resto do mundo" -- mas isso nunca é levado a frente. Termina, basicamente, com "algumas pessoas não gostaram do que Mujica fez". Existem alguns pontos, principalmente questões diplomáticas, mas fica basicamente no "não gostaram".

É interessante para se ter uma visão da questão política-diplomática do Uruguai nos tempos de Mujica, mas muito pouco para se ter uma visão diferente do "presidente pobre", como os grandes meios projetaram Mujica.